03 outubro 2006

Fecho de algumas urgências

Hoje, de manhã, ouvi nas notícias uma nova medida do Governo, vinda do Ministério da Saúde. Então parece que vão ser fechadas umas quantas urgências de Norte a Sul do País.
Já cá faltava esta.
Primeiro começaram por fechar as escolas primárias, seguiram-se as maternidades e agora as urgências….
Quem mais sofre com estas medidas, claro está, são as zonas mais isoladas do interior e as localidades mais pequenas.
Agora questiono-me; Como será que o governo pretende fixar as pessoas no interior se não existem as condições mínimas para o bem estar das populações?
Será que as famílias pretendem viver em locais que não têm maternidades onde possam dar à luz os seus bebés ou escolas ao lado de casa para as crianças aprenderem as primeiras letras? E quando precisarem de uma urgência? Vão ter de percorrer vários km ou morrer pelo caminho.
Não percebo, fala-se tanto da desertificação do interior, mas não é feito nada para alterar esta situação. Pelo contrário, continuam a privar estas pessoas o acesso rápido a bens tão básicos como a saúde ou a educação.
E depois vêm algumas autarquias, que se dizem preocupadas com a fuga de jovens, e, para isso, oferecem alguns eurozitos para os casais jovens permanecerem nas localidades do interior. Mas será que isso chega??? Será que meia dúzia de euros, que nem devem chegar para comprar um sofá para a sala, vai prender os jovens nas localidades?
Sinceramente não me parece.
Conclusão: parece que vamos ter de morar todos nas grandes cidades do litoral.

Sem comentários: